Anexos (Artigos Anexo I para Contrato Comercial)

Anexo IX

Tipo Contrato aplicável ao transporte público de mercadorias executadas por sub-atriz / p>

Apêndice no artigo D. 3224-3

Artigo 1

Objeto do contrato e escopo

1.1. O objetivo deste contrato é definir as condições sob as quais uma pessoa natural ou colectiva, o operador de transporte, responsável pela execução das operações de transporte, confia, de forma regular e significativa, a realização de toda ou parte do deslocamento do bens, para outra pessoa natural ou colectiva, a transportadora pública a seguir denominada “Subcontratante”.

1.2. A operação é feita para um preço livremente acordado para garantir o subcontratante uma remuneração justa do serviço assim prestado, tudo de acordo com as disposições do Código de Transporte, em particular os seus artigos L. 1432-2 para L. 1432-4, L . 3221-3, com exceção de seus 2 °, L. 3221-4 e L. 3222.1 a L. 3222-9, bem como os textos tomados para sua aplicação.

1.3. Excluído da aplicação desse contrato “Spot” operações que consistem em transporte ocasional, “sob demanda”.

1.4. O contrato rege as relações entre o operador de transporte e o subcontratante em conformidade com as instruções (ou ordem) ou convenções específicas entre o operador de transporte e o subcontratado da transportadora e sem prejuízo de outros tipos de transporte de contratos.

Artigo 2

Definições

2.1. Operador de transporte

por operador de transporte, a porção, agente de transporte ou a principal operadora pública, que conclui um contrato de transporte com um subcontratado da transportadora pública a quem confia a execução do total ou parte da operação de transporte.

2.1.1. Comissário de transporte

por agente de transporte, também chamado de organizador de transporte, ouvimos qualquer provedor de serviços que organiza livremente e executado, sob sua responsabilidade e em seu próprio nome, o deslocamento das mercadorias de acordo com os modos e meios de sua escolha, em nome de um diretor, também chamado de doador.

2.1.2. A principal transportadora pública (também disse portador de contrato)

por transportadora principal ou contratual, a transportadora é ouvida que, responsável pela execução do movimento das mercadorias, confia a toda ou parte da operação a outra transportadora chamada “Subcontratante .

2.1.3. Transportadora Subcontratante

por transportadora subcontratante, a transportadora é ouvida que se compromete a realizar, em nome de um operador de transporte, total ou parte de um transporte que realiza sob sua responsabilidade.

2.2. Coleta e distribuição

por coleta (ou coleta) ou distribuição (ou entrega), as operações repetitivas, respectivamente, sequestros ou entregas realizadas em nome de um ou mais operadores de transporte.

Artigo 3

Obrigações das partes no contexto da prática da profissão e da luta contra o trabalho oculto

3.1. Exercício da profissão regulamentada de mercadorias de mercadorias

No que diz respeito aos regulamentos em vigor regem a prática da profissão de transportadora rodoviária e em conformidade com o artigo R. 3224-2 do Código de Transporte, O subcontratante compromete-se a transmitir ao operador de transporte, antes da conclusão do contrato, a fotocópia do original da licença de transporte válida estabelecida em seu nome, que esta é estabelecida na França ou em um Estado do Acordo sobre o Acordo sobre o Acordo Área econômica. O subcontratado compromete-se a relatar imediatamente ao operador de transporte qualquer modificação de sua situação administrativa.

3.2. Obrigações para a luta contra o trabalho oculto

O operador de transporte continua, na conclusão do contrato, por um lado, e a cada seis meses até o final de sua execução, por outro lado, as verificações necessárias Por artigos, 10222-1 e L. 8222-4, bem como artigos D. 8225-5 e 8222-7 do Código do Trabalho relativo à luta contra o trabalho oculto, assim que o contrato abrange um benefício de que o O montante é pelo menos igual a 5.000 euros excluindo impostos (nos termos do artigo R. 8222-1 do Código de Trabalho). Como tal, o operador de transporte é dado pelo subcontratante os documentos mencionados em 3.2.1 ou 3.2.2.

3.2.1. Documentos obrigatórios a serem redefinidos para o operador de transporte pelo subcontratado residente

Além do documento requerido na seção 3.1, o subcontratado residente compromete-se a dar ao operador de transporte os seguintes documentos estabelecidos em nome de sua empresa ou seu próprio nome, antes da assinatura do contrato e, em seguida, dentro dos prazos mencionados abaixo:

a) a cada seis (6) meses, um extrato KA certificando o seu registo no registo de comércio e empresas que datam de menos de três (3) meses, ou possivelmente uma placa de identificação justificando o seu registo para o diretório dos negócios;

b) Todos os seis (6) meses, um certificado autêntico de fornecer declarações sociais e pagamento de contribuições e contribuições para a segurança social e menos de seis (6) meses ou no evento. Ausência de funcionários dos funcionários, um atestado sobre a honra do não-emprego do empregado;

c) Em caso de emprego de funcionários estrangeiros e a cada seis (6) meses, a lista nominativa de funcionários da nacionalidade estrangeira empregada pelo subcontratado e sujeita à autorização de trabalho mencionado no artigo L. 5221- 2 do código de trabalho, ou de outra forma, um certificado pelo qual o subcontratado certifica que ele não emprega funcionários estrangeiros.

3.2.2. Documentos obrigatórios a serem dados ao operador de transportes pelo subcontratado não residente

Além do documento requerido na seção 3.1, o subcontratante não residente compromete-se a dar ao operador de transporte os seguintes documentos, estabelecidos em Em nome de sua empresa ou nome próprio, ao concluir o contrato, em seguida, dentro dos prazos mencionados abaixo:

a) a cada seis (6) meses, um documento que atesta a regularidade de sua situação social ao abrigo da Regulamento ( CE) n.º 883/2004, de 29 de Abril de 2004, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 29 de Abril de 2004, relativa à coordenação dos sistemas de segurança social ou da Convenção Internacional da Segurança Social e, onde a legislação do país de domiciliação prevê, O corpo administrando o regime social obrigatório e mencionando que o subcontratado está atualizado com suas declarações sociais e o pagamento das contribuições relevantes, ou um documento equivalente ou, falhando que, uma attes Fornecimento autêntico da prestação de declarações sociais e pagamento de contribuições e contribuições previdenciárias previstas no artigo L. 243-15 do Código da Previdência Social;

b) Seu número de identificação intra-comunitária;

c) Um documento que menciona o seu número de identificação individual alocado nos termos do artigo 286.º ter do código fiscal geral ou, se não for necessário ter tal número, uma fatura de documento ou qualquer documento comercial – mencionando-se sua identidade e endereço ou, quando aplicável, os detalhes de contato do seu representante de imposto de uma única vez na França;

d) Se aplicável, uma cópia do certificado de destacamento para cada condutor assalariado.

O subcontratante não residente na França transmite esses documentos escritos em francês ou traduzido em francês.

3.3. Consequências de falhas com obrigações legais e regulamentares sobre as relações contratuais

na ausência da prestação de documentos legais ou em caso de inconsistência dos dados, o operador de transporte deve subcontratar o subcontratado, por carta registrada com recebimento Observe, para fornecer-lhe dentro de um máximo de quinze dias os elementos reivindicados.

Em caso de notificação permaneceu sem efeito, o operador de transporte pode rescindir o contrato, sem compensação, de acordo com as disposições do artigo 14.4.

A provisão de documentos falsos pelo subcontratante é considerada uma violação grave e justificando a ruptura imediata das relações, sem aviso prévio ou indenizações, de acordo com as disposições do artigo 14.4.

O uso de um subcontratado em violação das disposições recordados pelo presente 3 será punível pelo código penal, o código de trabalho, o código de segurança social, o código de imposto geral e o código de transporte.

Artigo 4

Organização do serviço

4.1. O operador de transporte define os benefícios que serão confiados ao subcontratado. O contrato especifica, como indicação, as características dos benefícios que o operador de transporte planeja confiar. O operador de transporte compromete-se a pagar-lhe o (o) preço livremente negociado (s) dentro dos prazos e condições acordadas no contrato.

4.2.Pode ser acordado por escrito ou qualquer outra transmissão eletrônica de transmissão e preservação de dados, o seguinte:

a) os padrões de qualidade solicitados pelo operador de transporte para o subcontratado para a realização desses benefícios;

b) Os requisitos ambientais aplicáveis aos veículos utilizados pelo subcontratado;

d) benefícios do anexo, como, por exemplo, paletização, filmagem, envasamento, etc. ;

e) o equipamento específico dos veículos ou veículos utilizados pelo subcontratante ou a atribuição de um ou mais veículos para os serviços encarregados;

f) Os procedimentos de execução de desempenho (especificação operacional, incluindo, por exemplo, a menção dos horários de pacotes e o método de controlar a conformidade da carga compreendendo parcelas de classificação como parte da organização do Tour, a pontuação de parcelas por pacote, digitalização e carga, etc.);

g) O procedimento para o intercâmbio de informações relativas às operações confiadas durante o transporte;

h) os procedimentos para estabelecer e transmitir os documentos de transmissão por escrito ou por qualquer outro meio eletrônico de transmissão e retenção de dados;

i) O equipamento do subcontratado em hardware e software compatível com os fornecidos com o operador de transporte para garantir a continuidade da circulação das informações necessárias para a execução adequada do contrato de transporte, bem como Telefones celulares e ferramentas de comunicação móvel. O treinamento para o seu uso é da responsabilidade do operador de transporte;

j) Equipamento de equipamento de geolocalização para localizar o (s) veículo (s) e as mercadorias para garantir a prevenção e proteção contra os riscos de violações e as modalidades libertam, gestão e restituição desses materiais;

k) Possivelmente, a coloração do operador de transporte e o porto de sua marca ou a de um de seus clientes pelo pessoal e / ou materiais do subcontratado, de acordo com as atuais práticas comerciais, bem como as modalidades para a oferta e restituição das roupas, a partir da coloração do material e o retorno ao estado inicial do material, com uma consideração financeira;

l) Um documento listando todas as obrigações de segurança. “Segurança” significa as medidas ou precauções para minimizar os riscos associados ao transporte de bens perigosos ou sensíveis, ou podem pôr em perigo as pessoas, bens ou meio ambiente.

Artigo 5

direitos e obrigações do subcontratado

5.1. O subcontratado mantém a livre escolha de seus clientes, bem como o uso livre de seus meios.

5.2. O subcontratado mantém a livre escolha de seus fornecedores de bens e serviços. No entanto, e somente no pedido por escrito do subcontratado, o operador de transporte pode se beneficiar de melhores condições do que aquelas que ele podia obter agindo sozinha.

5.3. O subcontratado realiza pessoalmente o transporte. É proibido subcontratar a um terceiro ou parte das transacções, exceto pelo consentimento prévio por escrito do operador de transporte, operação por operação, ou em caso de circunstâncias além da disposição das partes impossibilitando a implementação pessoal de o contrato. Neste último caso, ele informa seu cliente.

5.4. A violação da proibição mencionada em 5.3, assimilada ao fragmento, justifica a ruptura imediata das relações contratuais, sem aviso prévio ou subsídios, de acordo com as disposições do artigo 14.4, e a plena reparação do preconceito provou no resultado de . Além disso, o operador de transporte é fundado para não pagar por seu co-contratante o preço do transporte inicialmente concordado.

5.5. O subcontratado põe a bordo do veículo os documentos previstos no artigo R. 3411-13 do Código de Transporte.

5.6. O subcontratado transmite, por escrito ou por qualquer meio eletrônico de transmissão e conservação de dados, assim que ele sabe, para o operador de transporte, todas as informações necessárias para o acompanhamento das mercadorias.

Envia o operador de transporte, em sua solicitação expressa, ou sistematicamente em caso de reservas na entrega, por correio ou qualquer meio electrónico de transmissão e retenção de dados, o documento de transporte emargled que atesta ao final do serviço.

Isso imediatamente informa os incidentes, como atrasos, danos, perdas, impedimentos de transporte e entrega (ausência do destinatário, não-acessibilidade do local de entrega, recusada pelo destinatário das mercadorias, etc.) e todos os outros maus funcionamentos que podem afetar a qualidade do serviço ou a da informação do operador de transporte.

5.7. Para operações de coleta ou distribuição, o subcontratado usa apenas documentos de transmissão de papel ou qualquer suporte eletrônico fornecido pelo operador de transporte.

Se as últimas solicitar, estes documentos de transporte são estabelecidos pelo subcontratado, em nome e em nome do operador de transporte, contra a remuneração do serviço prestado.

5.8. O subcontratado imediatamente submetido por escrito ou por qualquer meio eletrônico de transmissão e conservação de dados, para o operador de transporte, qualquer modificação de sua situação administrativa ou qualquer evento que o impeça de executar suas obrigações, incluindo as alterações ao seu registo no comércio e As empresas se registram e a abertura de um procedimento coletivo.

5.9. O subcontratado fornece ao operador de transporte com os documentos obrigatórios estabelecidos em seu nome atualizado de acordo com seus compromissos e de acordo com a periodicidade prevista no Artigo 3. “

5.10. Se o subcontratado for feito para realizar serviços auxiliares não afetados que sejam necessários para a conclusão da transação confiada, ele se compromete a denunciá-lo imediatamente ao operador de transporte para que ele modifique suas despesas no caderno e paga de acordo.

5.11. As instruções dadas pelo operador de transporte para o subcontratado devem, em todas as circunstâncias, ser compatíveis com o respeito dos tempos de trabalho, bem como os custos de conduta e descanso em conformidade com as disposições dos artigos L. 3312-1, L. 3312-2 e R. 3312-34 a D. 3312-65 do Código de Transporte e da Regulamentação Social Europeia. As falhas que são atribuíveis ao operador de transporte incorrem a sua exclusiva responsabilidade.

O operador de transporte é responsável por qualquer instrução incompatível com respeito aos regulamentos sociais e regulamentos de segurança que abordem o subcontratante, bem como todas as conseqüências resultantes dessas instruções.

Artigo 6

Fornecimento de hardware eletrônico ou computador

O operador de transporte pode disponibilizar ao subcontratante qualquer equipamento eletrônico ou de computador necessário para monitorar a operação de transporte. Esta disposição constitui um empréstimo pronto a utilizar. O subcontratado compromete-se a mantê-los em boas condições até a sua restituição.

Em caso de perda ou dano do material, por causa do subcontratante, o subcontratado deve reembolsar ou substituir à sua despesa. Em caso de falha ou mau funcionamento do próprio material, informará imediatamente o operador de transporte que fornecerá restrição ou substituição gratuita.

Artigo 7

Obrigações do subcontratante em relação à sua equipe de condução

7.1. Qualificação do condutor

A transportadora subcontratante garante que sua equipe de condução:

a) atenda às condições usuais de experiência, prudência e discrição;

b) tem as qualificações profissionais, válidas, compatíveis com a conduta de um veículo, a implementação de seus equipamentos e, conforme necessário, a natureza das mercadorias transportadas, tal como indicado pelo operador de transporte.

7.2. A situação do motorista em relação ao operador de transporte

O driver é exclusivamente o subcontratante que assume o controle total e a responsabilidade pela execução do serviço como parte dos dados de instruções pelo operador de transporte. Estas instruções dadas pelo operador de transporte para o condutor do subcontratante devem ser compatíveis com o respeito pelos tempos de trabalho, bem como períodos de condução e descanso, de acordo com as disposições dos artigos L.3312 -1, L. 3312-2 e R. 3312- 34 a D. 3312-65 do código de transporte. As falhas que são atribuíveis ao operador de transporte incorreram em sua responsabilidade.

O operador de transporte não fornece instruções diretamente ao motorista do subcontratante, a menos que o desempenho dos benefícios exija. Neste caso excepcional, o operador de transporte pode ser necessário para dar instruções do ponto ao motorista do subcontratante, sem questionar a ligação de subordinação legal do motorista ao subcontratado.

7.3. Obrigações de segurança

Todos os funcionários do Subcontratante estão em conformidade com o Protocolo de Segurança aplicável no local de carregamento ou descarregamento do operador de transporte, bem como em todos os sites em que realiza benefícios, de acordo com os artigos R. 4515-1 para R.4515-11 do Código do Trabalho, desde que o subcontratado tenha sido informado e leu os referidos protocolos.

Mais Geralmente, a equipe do subcontratante respeita as regras de segurança em vigor nos lugares onde é trazido para intervir.

No caso do comportamento do atendedor do subcontratante, que pode levar a um risco para a segurança de bens e pessoas, o operador de transporte deve informar imediatamente o subcontratante.

O subcontratado também realiza que sua equipe de condução carrega o equipamento de proteção pessoal necessário. No caso de não conformidade com esta disposição, o operador de transporte pode recusar o acesso ao seu site para a equipe do subcontratante.

Artigo 8

Serviços de serviços realizados pelo subcontratante

8.1. O subcontratado calcula seus custos e determina o preço dos benefícios solicitados relaciona-se ao conhecimento do operador de transporte.

O preço dos benefícios é negociado no momento da conclusão do contrato.

8.2. Os preços inicialmente acordados podem ser renegociados a pedido de qualquer das partes, e pelo menos a cada ano sobre o aniversário do contrato.

Em caso de circunstâncias modificando o equilíbrio econômico do contrato (perda de um cliente ou parte dos serviços e do volume confiado, etc.), as partes concordam em renegociar o contrato e suas tarifas de condições.

Na ausência de concordância, cada parte tem a possibilidade de terminar o contrato sujeito a cumprir as disposições do artigo 14.2.

Artigo 9

Obrigações de lealdade, não solitamento e privacidade

9.1. Cada parte é realizada em uma obrigação geral de lealdade.

9.2. Durante as relações contratuais e doze meses após a sua cessação, o subcontratado compromete-se a não resistir aos clientes do operador de transporte de transporte para benefícios confiados.

9.3. Durante a duração das suas relações, o operador de transporte e o subcontratante são obrigados a uma obrigação de confidencialidade relativa a todos os documentos e informações trocadas na estrutura contratual.

9.4. A não conformidade dessas obrigações constitui uma falha grave em justificar a ruptura imediata das relações contratuais, sem aviso prévio, em conformidade com as disposições do artigo 14.4.

Artigo 10

Responsabilidade

10.1. O subcontratado responde perdas, danos a bens e atrasos atribuíveis a ele de acordo com o código comercial e compensam o preconceito dentro dos limites e dependendo dos termos de outros tipos de transporte.

10.2. O subcontratado é responsável pelos danos e perdas dos meios e equipamentos materiais disponibilizados pelo operador de transporte. A compensação é feita para o benefício do operador de transporte de acordo com as regras de direito comum.

Artigo 11

Seguro

11.1. Seguro de automóvel

O subcontratado subscreve o seguro automóvel contra os riscos de circulação em vias públicas de acordo com os regulamentos em vigor.

11.2. Fogo e roubo do veículo

O subcontratante faz seu caso pessoal de sebe do risco de fogo e roubo do veículo.

Se aplicável e no pedido expresso do operador de transporte, o subcontratado fornece todos os materiais confiados pelo operador de transporte.

11.3. Responsabilidade de seguros

O subcontratante subscreve um seguro de responsabilidade civil do empreendedor, bem como seguro cobrindo sua responsabilidade contratual e profissional, incluindo as mercadorias confiadas a ele pelo menos até os montantes aplicáveis no âmbito dos contratos padrão em vigor ou convenções especiais.

11.4. O subcontratado fornece um certificado relativo ao seguro subscrito na conclusão do contrato e a qualquer momento a pedido do operador.

Artigo 12

faturamento

12.1. O transportador subcontratado define mensalmente uma fatura resumida e o endereço para o operador de transporte o mais rápido possível. A fatura refere-se a preços e serviços acordados realmente prestados.

12.2. No entanto, se o subcontratado e o operador de transporte fizeram a escolha expressa de pré-faturamento, o operador de transporte resgata mensalmente para o subcontratante por escrito ou por qualquer outro meio eletrônico de transmissão e retenção de dados, um estado resumido das operações confiadas a ele . O preço acordado entre as partes aparece para cada operação.

O subcontratante verifica os méritos e a precisão dos elementos indicados no estado de resumo e sua concordância com os documentos de transporte em suas mãos.

Em caso de desacordo nos elementos do estado resumido fornecido pelo operador de transporte, o subcontratado pode modificar o pré-faturamento, fornecendo os elementos em sua posse que estabelecem o bem. As operações fundadas realmente realizadas.

12.3. Em todos os casos, o transportador subcontratado continua livre para decidir sobre o seu método de faturamento, em vista dos elementos disponíveis.

Artigo 13

Métodos de pagamento

13.1. O pagamento do preço de transporte, bem como possivelmente o dos serviços de acompanhamento prestados, é pago na apresentação da fatura, no local de emissão da conta, que deve ser liquidada dentro de um período que não pode exceder trinta dias a partir do data de sua questão.

13.2. A fatura do subcontratado revela a quantidade de cargas de combustível suportadas para realizar operações de transporte confiadas a ele.

13.3. Em nenhuma circunstância, o subcontratante suporta as conseqüências de um fracasso ou pagamento atrasado de um dos clientes do operador de transporte.

13.4. A compensação unilateral do montante do dano suposto sobre o preço dos transportes e possíveis serviços auxiliares prestados é estritamente proibido.

13.5. Em caso de perda ou dano parcial ou total à mercadoria dos quais ele é responsável, o subcontratado é resolvido o preço do benefício que ele fez, sujeito a que ele ajusta totalmente o subsídio correspondente.

13.6. Qualquer atraso no pagamento referente ao dia seguinte à data de liquidação na fatura, a acusação de juros atrasados num montante equivalente a cinco vezes a taxa jurisdicional jurídica e um montante fixo de indenização para taxas de recuperação de € 40 (40 euros) de acordo com Com o artigo D. 441-5 do Código Comercial Francês, sem prejuízo da possível reparação, nas condições de direito comum, de qualquer outro dano resultante diretamente desse atraso.

13.7. A data de pagamento do pagamento, a taxa de juros das penalidades de atraso, bem como o montante da compensação do montante fixo para os custos de recuperação devem ser incluídos na fatura subcontratante.

13.8. O incómodo total ou parcial não justificado de uma fatura de prazo único transporta, sem formalidades, a perda do termo, resultando no pagamento imediato do regulamento, sem um aviso formal, de todos os montantes devidos, mesmo a longo prazo . Esta falha autoriza o subcontratante a quebrar imediatamente o contrato em andamento 15 dias após uma notificação formal por carta registrada com aviso de recebimento permaneceu sem efeito e sem o operador de transporte pedindo qualquer compensação.

Artigo 14

Duração do contrato de subcontratação, renovação e rescisão

14.1. O contrato de subcontratação é concluído, por um prazo fixo, renovável ou não, por um período indefinido.

14.2. Cada parte pode terminar enviando uma carta registrada com um aviso de recebimento para um aviso de cálculo da seguinte forma:

a) um (1) mês quando a duração do relacionamento é menor ou igual a seis (6 ) meses;

b) Dois (2) meses quando a duração da relação é superior a seis (6) meses e inferior a ou igual a um (1) ano;

c) três (3) meses quando a duração da relação é maior que um (1) ano e menor ou igual a três (3) anos;

d) Quatro (4) meses quando a duração da relação é superior a três (3) anos, ao qual é adicionado uma semana, um ano inteiro de relações comerciais, sem poder exceder um máximo duração de seis (6) meses.

14.3. Durante o período de aviso prévio, as partes mantêm a economia do contrato.

14.4. I. no caso de uma violação grave ou repetidas deficiências de uma das partes em suas obrigações contratuais, e após um período de quinze (15) dias após um aviso formal, mencionando a presente cláusula resolutória, permaneceu sem efeito, Carta registrada com aviso de recibo, a outra parte pode rescindir o contrato de subcontratação, seja fixo ou indeterminado, sem aviso prévio ou indenizações, enviando uma carta recomendada com aviso de recebimento da térmita.

II. – As falhas referidas nas seções 3.3.3 ᵉ parágrafos 5.4 e 9.4 dão origem à resolução do contrato sem aviso prévio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *