cita este item

Abstract

Entre 1831 e 1855, o grupo católico liberal, liderado pela contagem de Montalembert, procura Para se afirmar como uma força política com, como banner, o lema “primeiro católico”. Isso falando na praça pública é realizado de maneira ostensável com a luta pela liberdade de ensino secundário. No entanto, antes, essa dinâmica é baseada em uma ação pela imprensa que permite o desenvolvimento de um requerente mais amplo. Para o historiador, acontece que esta ação revela e alimenta as contradições e conflitos internos daqueles que queriam um tempo para chamar “Partido Católico”. As diferenças entre os diferentes jornais, bem como seu caráter muitas vezes efêmero, atestam a fragilidade da coesão de um grupo finalmente heterogêneo. Na sequência desta história com mais de vinte e cinco anos, observa os obstáculos que uma fala de Laïque autônoma enfrenta com as autoridades eclesiásticas, as ambiguidades das comodidades entre posturas denominacionais e ação política, o surgimento de novas sensibilidades religiosas no mundo contemporâneo. /// entre 1831 e 1855, o movimento liberal católico, liderado pela contagem de Montalembert, se esforça para separar a política francesa com a senha “Católicos em primeiro lugar”. Eles procuram visibilidade pelo caminho da luta pela liberdade do ensino médio na década de 1840. No entanto, e como antes, sua principal arena de ação é a imprensa, onde eles podem expressar perguntados em domínios de Brorader. De fato, esta ação libera e empacia contradições internas: em breve, as contradições da tese se transformam em divisões públicas entre homens e entre jornais. Nestes discórdia do “partido católico”, as ambiguidades e a fragilidade desse movimento liberal católico emergência: as dificuldades para uma voz secular autônoma e as relações intrincadas com o clero da igreja romana, as várias posições da sociedade pós-revolucionária e, finalmente, , as evoluções das sensibilidades dos católicos que anunciam os debates da segunda metade do século XIX.

Informação Jornal

O movimento social publica cada trimestre dos artigos inéditos relacionados à economia, da história social e à cultura mundo contemporâneo (séculos XIX-XXIE). Em cada edição também aparece um editorial, opiniões de livros e resumos em artigos franceses e inglês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *