O mundo do mundo no verde em 2019, mas abalado por COVID em 2020

Por Le Figaro com AFP

Postado em 2020/08/07 às 19:45

O Grupo O mundo gerou um lucro líquido em 2019 para o terceiro ano consecutivo, mas a crise de saúde início 2020 apagou algumas de suas receitas, indicadas na quarta-feira seus líderes no local do jornal. Em 2019, o Grupo gerou um lucro líquido de € 2,6 milhões, comparado com US $ 14,6 milhões em 2018, quando ele tinha beneficiado com a venda de seus fundamentos ex-impressão

“Leia também -. Empregados OBS quer as mesmas garantias de independência como a banda do mundo

Este conteúdo não está acessível.
Para acessá-lo, clique aqui

o volume de negócios atingiu 302,7 milhões de euros, estável em relação ao ano anterior “graças ao ‘aumento muito marcado na carteira de assinante digital do mundo”, especifique o diretor do grupo Jérôme Fenoglio e seu Presidente Louis Dreyfus .

o jornal tomou em particular em maio, o Cabo de 300.000 assinantes puramente digitais quando o correio internacional era de 55.000 em junho, o mundo diplomático 21.000 no final de 2019, Télérama 10.000. Estes bons resultados ajudaram a Apoie os números de liberação de notícias Apesar de “o declínio pronunciado em vendas de log de papel para o número “. The Magazine Group (Courier International, Vida, Telerama e no mundo diplomático) gerou um lucro operacional de mais de 10 milhões de euros em 2019.

Os primeiros meses de 2020 eram mais difíceis, o grupo de ter enfrentado um 50 % diminuir na receita de publicidade e quiosques de fechamento; Avalia o impacto da crise em 18 milhões de euros em seu volume de negócios. Além disso, os custos associados à falência do distribuidor de pressão, avaliados em 14 milhões de euros. Para lidar com isso, o Grupo contratou um empréstimo garantido pelo Estado de 17 milhões de euros e um outro empréstimo bancário de 5 milhões de euros e uma contribuição dos acionistas de 5 milhões de euros.

“Estes novos financiamentos, associado Com a renegociação de nosso leasing imobiliário, nos dê os meios necessários para reviver nossa exploração e cruzar o buraco do ar desta primeira metade “, considere os líderes. Ao mesmo tempo, o jornal gravado durante a crise um pico de assinaturas nunca chegou durante seus setenta e cinco anos de existência: “significativamente mais do que 400.000 em acumulando papel e digitais”

“Leia também – Matthieu. porcos: “Eu não pretendo dar a co-controle do grupo do mundo”

Ele também enfatiza o sucesso das operações editoriais assim no femicídio, que tem levado a muitos artigos e documentário para a televisão, e anuncia que outros projectos estão previstos para os próximos meses. os 1.600 funcionários também se mudou no início 2020, em um novo escritório de Paris, cuja construção representa um investimento de 203 milhões de euros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *