Por que não comemos a carne do hiena

Idioma: Francês
Autor: Kemado Touré
Illustrator:
Lugar de publicação: Dakar (Senegal)
Publisher: Plum’or
Ano de Publicação: 2013 Coleção: O dito de ontem
Número de páginas: 34 P. : Eu vou. Coul. ; ISBN: Ilustração: cor
Formato: 21 x 15 cm
isbn: 979-10-9229-10-6
Ler Idade: 3000 CFA
Preço: De 7 anos de idade

Aqui está uma das nove contos na coleção o chamado D ontem (veja o dom de gênio ou a origem do provérbio para a apresentação da coleta). Este é facetioso. A tartaruga está com fome, coloca um pote cheio de água para aquecer e espera que os animais sejam dentro, vítimas de sua curiosidade. Mas ela mesma será a vítima de sua própria curiosidade. Saltando: hienas passa e beneficia do benefício. Isso rouba a panela e está se preparando para devorar seu conteúdo em um bosque. Las, é o antre da leoa e hiena é forçado a oferecer sua festa. Mas ela empregou tanto e contanto que a leoa a mate e devora-a com seus pequeninos. Até lá, a estrutura do conto permanece muito tradicional. Mas a última caixa nos ensina que a leoa e os filhotes são intoxicados e morrem … Este fim inesperado justifica o título.

mph

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *